segunda-feira, 7 de março de 2016

Aprender a usar a Clavis Bibliothecarum (I)


O leitor atento da Clavis Bibliothecarum rapidamente nota que o livro tem bastante mais do que parece à primeira vista, e que a sua consulta ganha muito com a prática. Aqui ficam algumas indicações para se tirar o máximo proveito da consulta do livro:

A Clavis Bibliothecarum reúne materiais de duas grandes categorias: Catálogos, Inventários e Listas de livros, que são sempre referidos pela sigla INV;  e Documentos diversos sobre a criação e gestão das Bibliotecas, que são sempre referidos pela sigla DOC. São apresentados 348 DOCs, e 901 INVs (na realidade dá-se informação sobre muitos mais catálogos e inventários). Além disso, usa-se uma convenção tipográfica: os INV "institucionais" ou "globais" são apresentados num tipo de letra maior do que os INV particulares. Procurámos tanto quanto nos foi possível introduzir referências cruzadas para todos estes materiais: há muita referência cruzada ao longo do livro. Também incluímos muitos Índices, para tornar a consulta o mais eficiente e expedita possível. E no final, uma bibliografia extensa sobre bibliotecas eclesiásticas em Portugal.

Um livro desta complexidade e com esta quantidade de informação ganha muito se for usado por um leitor com alguma experiência. Recomendamos a todos os que se iniciam no uso desta Clavis, que comecem por ler atentamente a secção «Como usar este livro», nas pp. XLIX-LIV.

Sem comentários:

Publicar um comentário