quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Estatísticas

Fazem-nos muitas perguntas sobre estatísticas: quais as maiores bibliotecas eclesiásticas? quantos livros tinham? quantos livros se perderam?, etc. Estas perguntas são todas interessantes, mas de resposta muito difícil, como explicamos na Clavis Bibliothecarum. Seja como for -- este é o ponto principal que sempre sublinhamos -- obter estatísticas nunca foi o nosso objectivo. O nosso livro não é sobre estatísticas das antigas bibliotecas religiosas. Todos os números que fornecemos são estimativas, que devem ser confirmadas por estudos específicos, e possivelmente serão revistas. Por prudência fornecemos sempre estimativas por defeito. Sempre.

Sem comentários:

Publicar um comentário